sexta-feira, 26 de março de 2010

Liberdade

No início parece que perde-se o chão. As amigas distantes, cada uma seguindo sua vida: namorando, casando e eu estou só. Aos poucos vou me readaptando a tudo que deixei para trás. Admito que voltar a paquerar foi a parte mais difícil. Fui descobrindo novos amigos, comecei a frequentar novos ares. E com tudo isso fui provando a mim mesma que essa nova vida me fazia feliz, eu sabia conquistar.

Assim continuo vivendo até hoje a minha liberdade: sem satisfações, sem neuras, sem brigas. Feliz comigo mesma. saindo quando quero, com quero e para onde quero. Ahh e não passo vontades e nem acumulo mais aqueles nhens-nhens-nhens de: "você tá gorda", "emagreça", "se continuar engordando assim nem ando mais de mãos dadas pela rua". Acabou a fase de idiota. E agora há quem me ache gostosona.


04 anos de liberdade, é assim como me sinto e buscando a cada dia descobrir novas formas de felicidade. E mais tarde ainda brindarei mais a vida e brindarei mais a Liberdade!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Minha agressividade

É, passou quase um mês e ainda estou triste pela briga. Esse foi um dos fortes motivos que me levaram a uma depressão silenciosa. Já que ao meu redor não foi percebido que se passava comigo. Sem vontade de sair, de me alegrar, de conversar com ninguém, consegui me esconder dentro do buraco da minha solidão. Mas ainda não consegui achar uma saída, só vejo atalhos. Pelo menos consigo me desapegar de algumas pessoas que me levam ao um contato indireto. Seguir sempre em frente. Ainda não acredito em ninguém e está difícil ainda de acreditar. Eu sei no quanto sou verdadeira, quando falo dos meus sentimentos. Jogo-me na conquista, falo, sonho... mas parece não ser suficiente.

Eu briguei, fui bruta. Falei coisas que não devia falar e em consequência disso, também ouvi. Pelo menos tenho minha consciência tranquila de que não traí ninguém a quem jurei fidelidade, nem mesmo quando se tinha uma criança no ventre. Apenas me vinguei. E isso me faz ver a fogueira que pulei, porque se ainda tivesse lá, estaria sendo traída, enganada e iludida com a pouca migalha de ouvir em troca um "te amo". Pelo menos a corna da história não serei mais eu, o lugar foi muito bem ocupado.

E a vida segue em frente..

segunda-feira, 22 de março de 2010

Por que?

Porque algumas vontades ficam intocadas, imaginando como seria e torcendo para virar realidade.
Porque, na maioria das vezes, não sinto vontade de nada e bem lá no fundo me sinto animada.
Porque é preciso gastar as horas pensando, avaliando, relembrando liberdades e querer voltar ao tempo e mudar certas situações e repetir bons momentos.
Porque eu sei cativar a quem merece e ser bruta quando preciso.
Porque a intensidade e a impulsividade fazem parte de mim e é difícil ter que me segurar, mas resistir é também uma vitória.
Porque felicidade não depende de ninguém, entretanto quando uma pessoa de quem gosto muito reaparece, eu fico toda boba
Porque me importo com os detalhes, coincidências e semelhanças. Nada acontece por acaso.
Porque não gosto quando me elogiam demais e odeio grude.
Porque expressar a verdade é essencial
Porque ouvir a voz de quem se gosta é como ouvir música durante o dia todo.
Porque às vezes é preciso se calar e em outras vezes cobrar.

terça-feira, 16 de março de 2010

Promoções

Quem não gosta de ouvir essa palavra? Ontem participei de uma e ganhei ingresso para o cinema, obrigada Lojas Nina. E sempre gosto de ver também sorteios de brindes em twitter, algumas participo, outros nem chego a tentar, pois a concorrência é grande e não gosto de encher a timeline das pessoas, pois quando fazem isso, sinto uma imensa vontade de parar de seguir. Mas por outro lado, percebo que a pessoa quer ganhar.

E mais uma vez, pelo twitter que fico sabendo da promoção do blog Menina da Bahia está com uma promoção imperdível, coleção da Linda Howard. Gostou? Quer saber mais, clica no link Menina da Bahia.

E isso, meu recado foi dado. Bjins



Promoção do blog Menina da Bahia




sexta-feira, 12 de março de 2010

Uma sexta-feira, uma TPM

Enquanto leio no twitter as pessoas comemorando que hoje é sexta-feira, dia da manguaça, eu fico aqui, comemorando de outra maneira:

tudo parece irritar: a lentidão da internet, o calor, o ruído que vem do ar condicionado do vizinho, o cabelo que parece peruca de espantalho, a falta de trabalho, a falta de dinheiro, a ausência da paciência, a alteração constante de humor, a vontade de chorar porque nada faz sentido, um short que aperta, uma camisa que encurta, uma alergia que ataca, um antialergico que faz adormecer. E mais calor! E as idéias borbulham até a cabeça latejar. O desejo é de comer um chocolate que derreta na boca, de sumir, é pedir que chova sem parar, de quebrar todos os espelhos ou até mesmo cair em um sono profundo e acordar sem esse incomodo da TPM.