quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Quase depressão

É assim que estou, em uma quase depressão. Não consigo me animar pra sair, não consigo cuidar da minha vaidade e tanto faz como tanto fez. A causa de tudo, creio eu, que seja a falta de trabalho. Sinto-me uma pessoa inútil. E quero me afastar de tudo isso, mas não sei como proceder. Bom chega de falar nisso, tenho mais é que tentar me reanimar, reviver e me recuperar desse baixo-astral que não me deixa ter uma auto-estima sossegada.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Mulheres Alteradas

Bom, por estar me sentindo muito triste e deprimida nesses últimos dias, hoje não vou fazer do blog o meu "Muro das Lamentações". Estou tentando, de todas as maneiras, efetuar uma mudança nesse meu estado de tristeza. E hoje ao acordar, peguei o Livro Mulheres Alteradas para dar uma re-lida. E quero compartilhar esse prefácio do Livro:


Uma mulher alterada não é louca.
Partindo do princípio de que as mulheres também são consideradas pessoas, uma mulher alterada é uma pessoa que está mudando. E acho que não foi Borges que disse que só quem não muda são os idiotas e os mortos.

Embora seja verdade que uma coisa é sofrer uma mudança e outra muito diferente é fazer com que os outros sofram, convenhamos que alguém muda quando não suporta mais o que lhe acontece, por mais que aos outros seja difícil suportar a mudança.

Assim, aquela que até ontem esperava por você acordada, agora fecha a cara, a que esperava dormindo compra uma cinta-liga, a que via sete novelas na TV se matricula em sete cursos, a que administrava a empresa quer viver em um camping, aquela que cuidava da sogra como a sua própria mãe interna as duas em um asilo, a magra vira uma vaca de gorda e a gorda perde vinte quilos.

Enquanto isso, são tratadas como "piradas", insatisfeitas, histéricas, ciclotímicas, imaturas, egoístas e, é claro, o pior dos insultos, feministas. Mas nem tudo é preto como a caneta que foi parar na máquina de lavar, deixando cinco quilos de roupa cinza. Muitas mudanças nossas são recebidas com grande alegria por aqueles que nos cercam, como... nosso marido ou nosso velho analista.

E não foi fácil para as mulheres descobrirem que tinham o direito de mudar. Por muito tempo pensamos que seria melhor ser outra pessoa. Hoje, que sabemos que até a mais resolvida das mulheres rói as unhas, estamos mais satisfeitas conosco. Mudamos o que não nos agrada, e não só as fraldas ou o batom.

Conseguimos. Nesses últimos anos as mulheres mudaram muito.
Antes, só estávamos obcecadas para conseguir um marido. Agora também estamos estressadas por exigirmos conquistas profissionais, transtornadas pela culpa provocada pela maternidade e desesperadas para combater a celulite!

Alterada? Ah, sim, e com muito orgulho!


Maitena



Prefácio retirado do Livro: Mulheres Alteradas vol 02.
Autora: Maitena
Editora Rocco

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

É carnaval



E eu não sinto um pingo de animação para sair de casa e ver essa festa. Lembro que antigamente eu vivia falando "tá pra nascer motivo que me faça desistir do carnaval". Pois bem, aqui estou em casa, sem nem ao menos querer ir também para o Palco do Rock.

Por um instante pensei em sair, mas desisti no dia seguinte. Bom, vou começar do começo. Quinta-feira, muito sol na cidade, dois amigos na cidade: o Léo e o Arthur. Fui encontrá-los para irmos a Igreja do Bomfim e fazer um passeio pela península de Itapagipe. Antes passei pelo percurso do carnaval para mostrar ao Arthur o farol da barra foi nesse momento que senti uma pontada de sair e ver a folia). E chegando na cidade baixa, eis que nos encontramos com a chuva. E choveu muito. Mas mesmo assim o passeio deu certo. No dia seguinte, nem consegui levantar da cama, com muita enxaqueca e o humor lá no pé; pra compensar ainda tive uma briga ótima por telefone. Como pode uma pessoa se deixar enganar por tanto tempo por outra pessoa que é mesquinha, interesseira e ainda te agride com palavras? Aos poucos eu vou percebendo do grande engano que me livrei. Chega de falar disso, porque a energia que ele ainda emana é muito, mas muito negativa mesmo. E por conta de tudo isso, não quis sair pra ver o carnaval e nem ir ao Palco do Rock. Preferi ficar em casa, pensando e não me arrependo. Alguns dias entrei no msn e curti o carnaval conversando com o @herdeirodocaos, obrigada novamente pela companhia.

Bom, vou ficando por aqui, carnaval ainda nem acabou e a minha viagem a Solidão também ainda está na metade. Bjins e até depois do carnaval.


Arthur, eu e Léo.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Mais desabafos


Sempre fui uma garota romantica, sonhadora, de imaginar planos, fazer surpresinhas, deixar bilhetinhos. Eu era assim. E aos poucos fui perdendo cada uma dessas características, no meio de tantas decepções e desilusões. E querendo saber onde que errei, para que o erro não fosse cometido novamente. Porém nunca soube onde errei e com isso fui aos poucos me fechando para os outros. Apenas gosto de ter amigos, amigas, sair, conversar, ouvir um som, dar risada. Posso até estar sendo precipitada ao pensar que não quero mais niguém tão cedo, porque já falei isso duas vezes e o destino me provou ao contrário. Para que não ocorra uma terceira vez, prefiro dizer que vou deixar a vida me levar ♫ vida leva eu, deixa a vida me levar, vida leva eu..

Isso tudo que escrevi é apenas para me dar conta ou de tentar entender a cabeça de alguns homens, ou de um em especial, que apareceu quase que sem querer em minha vida, tomou conta da minha rotina, me fez sonhar acordada e depois sumiu. Sem deixar rastros, explicação ou alguma coisa parecida. Sentimento é algo muito foda de lidar. Não sou de escolher demais, apenas não quero me envolver com qualquer um. E quando alguém aparece que me faz pensar em voltar atrás, percebo que isso não vale a pena.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Semana Tensa

Ficar sem internet no computador: ou você enlouquece ou tenta se livrar de vez. Comigo foi quase uma primeira opção. Estava me sentindo abstêmica, pois já estava acostumada a ler as noticias pela net, ver o que estava acontecendo no twitter. Tá, admito: sou nerd. Mas o bom é agradecer a Badu pela ajuda de ter formatado o meu pc. Só fiquei um pouco triste por ter perdido tudo: fotos, músicas, coisas que escrevo e até mesmo dos meus emotions do msn. E raiva de mim por não ter feito nenhum backup por pensar que isso nunca iria acontecer comigo. Esse pensamento é tão velho e besta quanto a posição de defecar. E durante esse período fiquei presa a televisão, assistindo tudo de ruim: BBB, A casa é sua, Lost. Também tomei coragem pra arrumar uns cds no guarda-roupa e achei meu cd perdido do Rappa, Resident Evil e o cd do Jogo do Milhão. Sim, esse último foi o meu passatempo, tentar ganhar um milhão de reais e o máximo que consegui foi 500 mil.

Também pensei que fosse me distrair em uma formatura. Mas minha única diversão foi levar minha irmã sexta-feira à noite pra emergência.

Mas eis que domingo, a net volta ao normal. E hoje fiz crepe.

é isso.