segunda-feira, 5 de março de 2012

Aquela saudade no peito

Mãe, um vazio cresce a cada dia, sei que você está bem.Esse tipo de saudade é diferente, porque não tem como telefonar, marcar um encontro ou qualquer outra alternativa para que acabe com essa sensação. Estou experimentando um outro significado da saudade, aquela experimentação de reviver lembranças. Toda noite vem sendo assim, desde que você partiu, não consigo deitar a cabeça no travesseiro e pegar logo no sono. A memória é rendida de vários capitulos que passamos juntas... 

Não, não estou sofrendo e me perguntando porque tinha de ser naquele momento.. já esperava que isso fosse acontecer, mas não tava tão preparada naquela manhã de domingo. Tudo que eu fazia era pensando em você e agora não sei por onde recomeçar, tô meio perdida, eu sei.. mas o tempo.. esse Senhor que todos se agarram nessas horas de solidão, vai me fazer encontrar a saída. Aos poucos vai me aparecer um novo norte, algo para focar a minha atenção e enquanto isso ainda não está definido, vou recuperando algumas lembranças do nosso convívio.. te amarei para sempre.