terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Adeus 2010

Simbolicamente eu posso me despedir de 2010 no momento que eu quiser. E escolho que seja agora, durante uma TPM, onde o meu lado cavalo está indomável, onde o meu humor fica passeando entre os altos e baixos. Onde o sentimento grita dentro de mim e a cautela me faz sufocar o grito. 

Dãã.. quanta filosofia barata.
Esse foi ano mais estranho que tive. No trabalho só me dei mal. Mas nos amigos que conheci só tenho a agradecer. Um ano de leitura e de compras de livros. O ano que pensei em desistir de certos atos. Mas que acabei voltando atrás em duas ocasiões distintas. E quer saber? Não vou correr atrás de nada mais. As coisas que corram atrás de mim. Que venham as realizações. São apenas essas coisas que quero para mim: REALIZAÇÕES.

FELIZ 2011

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Diga 33



Bom queria escrever palavras belas, dizer que meu ano foi sem sal, ou sensacional. Tinha até feito, hoje logo que acordei, um rascunho do que escrever. 2010 foi, pra mim, um ano que poderia ter passado em branco, entretanto foi preenchido por momentos de grandes alegrias e um momento unicamente triste. Tive alguns reconhecimentos internos também.

A parte que mais está viva em minha mente, continua sendo a perda do meu Negão. Não há um dia que acorde e não sinta a falta dele ao meu lado, miando, tirando aquele cochilo. Vai ficar uma saudade do companheiro em forma felina que tive e que agora fica o vazio. Até Xuxu sente a falta dele..

Em contrapartida, ganhei uma serenata linda, com direito a voz e violão e com música de encerramento do Amado Batista (tá, ainda não acredito nessa façanha.. ).

Um ano onde tive um encontro mais profundo com a leitura e com pessoas que amam ler. (Outro parenteses: e eu que achava que toda pessoa amante de boa leitura fossem todas chatas.. nossa.. quanto engano, são pessoas maravilhosas e que sabem se divertir).

Um ano onde não parei de falar com ninguém.

Um ano onde aumentei o meu poder de conquistar mais conheci novas amizades, todas elas conhecidas através do twitter.

Um ano onde uma amizade foi refeita, depois de quase 10 anos.

Um ano onde trabalhei em lugares legais, que porém não deram certo.

Um ano onde pessoas mesquinhas me mostraram o quanto cresci: não briguei com elas, pelo contrário, sinto pena da pobreza de espirito de cada uma, que Deus olhe muito por elas.

Um ano onde estive mais ligada à família.

Um ano sem ir a shows de rock, ou melhor, nenhum showzinho, saudades da galera do rock.

Um ano regado a temakis, sushis, sashimis.

Um ano que emagreci quase 07 quilos, sem regime, sem exercícios, apenas desencanei..

Um ano onde pratiquei a surpresa e que tive a resposta que me deixou deveras emocionada.

E acho que não é pedir demais um novo ano onde eu possa, finalmente, realizar todos os meus planejamentos de vida. Ou a parte mais importante para mim.

Ainda sonho com o toque, o beijo, o afago..


Adeus ciclo 33