segunda-feira, 31 de maio de 2010

Clube do livro

Sábado passado rolou a terceira edição do clube do livro na Saraiva Mega Store. Ao contrário do mês passado, onde o tema foi Alice, esse mês o tema muito bem debatido foi "A mulher moderna". Como cheguei com um pouco de atraso, a roda já estava formada e os debates já tinham dado inicio. Quando cheguei, a Natália estava falando sobre a biografia da vida secreta de Marilyn Monroe, em seguida comentando sobre As queridinhas do meu marido. A reunião estava apenas começando. Logo em seguida ouvimos depoimentos pessoais, depoimentos sobre o que aconteceu com uma amiga de uma das presentes. Passando também pela mulher que escandalizou a sociedade brasileira na época da ditadura: Leila Diniz. E dessa vez, a presença masculina foi um pouco maior e bem participativa.

No auge, Carol Bandeira, uma jornalista formada por paixão e fotógrafa por profissão, começou falando sobre o seu mais importe trabalho, a arte Homoerótica. iniciando com fotografias datadas do século XVIII até chegar aos dias atuais. Essa exposição foi iniciada em 2005, procedida de palestras. No início ela chegou a pensar que sua exposição fotográfica não seria bem aceita, coisa que só veio a ocorrer, esse ano, no Campus da Lapa da Ucsal, em um evento do curso de Letras intitulado "Literatura e Transgressão", onde permaneceu por algumas horas. Pois os alunos dessa faculdade, sentiram-se ofendidos com as fotografias.

Em seguida foi dada a palavra para Francine Ramos, que usou de toda a sua intimidade ao falar sobre Clarice Lispector. Falando da mulher moderna que ela foi em sua época e no quanto ela ainda se encaixa nos dias de hoje e pela influência que algumas pessoas acreditam que ela teve da Virginia Woolf, começando assim um novo relato sobre uma das mais importantes escritoras britânicas, explicando então sobre o seu estilo do "fluxo de consicência". A maneira como a Fran ia descrevendo suas amigas de cabeceira, fez despertar em todos os presentes a vontade de ler mais sobre as escritoras. Saímos de lá admirados pela paixão, pela intimidade que a Francine tem por elas.


Fiquei com medo de me tornar repetitiva falando sobre essa reunião, que eu considero ter sido um momento ímpar.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

nada dá certo

Sim, nada ta dando certo e sinto um cansaço enorme e nauseabundo. Depois volto com mais calma para relato dos fatos.

o bom é saber que continuo viva.. e nada de grave me aconteceu.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Pro dia nascer feliz


Pra mim só teria um motivo para o dia nascer feliz sempre: ter ele* aqui do meu lado.

















*ele => O delícia por quem tanto sonho e sinto desejo.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Feliz 2010



Sim, para mim o ano começa agora em maio. Xô urucubaca, xô olho gordo, vá de retro Udi. Já me sinto leve, animada, 2kg mais magra. Tô com uns projetos aí encaminhados. Mas claro que sempre ocorre uma exceção e aparece um abençoado para testar o limite da minha paciência. E isso aconteceu hoje, no trânsito. Esses homens metidos a machinhos que gostam de dar fechada quando percebem que existe uma mulher no volante. Tô eu dando sinal que ia pegar o retorno e o machinho lá, me cortando, dando fechada e abrindo o vidro da janela pra me xingar depois de jogar o carro dele de encontro ao meu. Virei machinho também e joguei o meu carro no dele, ele acabou desviando e no momento que ele tava lá abrindo a janela dele, ele só viu meu dedo, pois eu já tava seguindo meu caminho enquanto ele ficou lá parado. Não como desaforo no trânsito com esse machismo desmedido. Tá, sei que não devia ter procurado briga, mas é que o sangue subiu pra cabeça. Nada como gritar sozinha no carro pra relaxar depois.

Mas voltando ao feliz 2010, meu ano começa agora, e nunca é tarde para recomeçar. Feliz por demais e agora quero o céu. Viajar, viajar e viajar.


P.S. pra quem se perguntou, que diabos era Udi, é O Diabo mesmo.. rs

domingo, 2 de maio de 2010

Momento de ausência




Tá certo que não sou o Bonner, que se afastou da net para cuidar da saúde, mas terei que abandonar também um pouco a net para cuidar da minha vida profissional. [tá, se ache importante, até parece que alguém vai sentir minha falta]. Pretendo voltar o mais rápido possível e em definitivo. E claro que irei aparecer em raros momentos. Abandonar esse vício da internet é um pouco difícil, sei disso, todavia eu vou consseguir. Assim como espero, conseguir curar um outro vício enlouquecedor e que tenho que alimentar uma certa indiferença. Agora mais do que nunca.


Não quero fazer desse post uma despedida, mas um até logo. Será momentâneo e necessário. Sei que perderei vários causos na estratosfera do twitter, mas faz parte.


Até um dia desses.



P.S. Se alguém sentir minha falta, digam que ganhei na mega sena acumulada e que viajei pro polo norte. #SonhaMá




sábado, 1 de maio de 2010

De volta ao passado

Dizem por ai que mente vazia é morada do diabo, a minha já passou de oficina e virou montadora. E para não enlouquecer com tantos absurdos que se passa na minha oca cabecinha, de vez em quando me vejo visitando lembranças da minha adolescência. E uma dessas lembranças se deu essa semana, quando comecei a cantarolar "vai começar, vai começar.. e rala o pinto". Voltei pro colégio, quando a minha sala fazia greve e então todos começaram a cantar essa música, enquanto que a professora em outra sala se perguntava "rala o que?" Bons tempos. Melhor ainda foi quando misturei dois perfumes da Avon, coloquei em um vidrinho e joguei no tablado da sala. Nem o professor aguentou dar aula, falou que algum esgoto tinha vazado do lado de fora. E olha que sempre fui quieta, nunca fui de aprontar no colégio e trazer reclamações pra casa.. rs

Tempo bom que eu era feliz, era seca e coxuda de natureza e tinha tempo pra patinar, malhar.... Bom chega de falar do passado que pensar nesse tempo tá me deixando com uma certa nostalgia.