quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Saudades

Há três ano o céu ganhava uma estrela guerreira e muito iluminada: minha mãe. Até o dia de hoje sinto a falta, em alguns momentos choro, mas sei que ela tá feliz. E hoje eu também estou. É difícil não ver o sorriso, não ter as conversas, as brigas e implicâncias que tínhamos no nosso dia-a-dia. Hoje é tudo lembrança.

E depois de mais de vinte anos, reli uma carta que ela me escreveu. E todo aquele incentivo que recebia dela veio à tona: não vou desistir.

Te amo pra vida toda!


A carta é velha, mas a saudade é atual!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ter lido e pelo comentário

Bjins